Aqueles amores que nunca vão embora

E do nada nosso coração bate mais forte por quem nunca deu valor a ele. As borboletas se movem como se nunca tivessem morrido dentro de nós. E velhos sentimentos, que juramos ter guardado, voltam como se nunca tivessem ido embora.

Me vi olhando nossas fotos e pensando na gente. Eu achei que tinha te esquecido, juro mesmo. Mas aí, quando menos esperei, me vi pensando em você outra vez. Como estariam às coisas, será que você já estava casado ou será que tinha largado a faculdade como tinha falado que faria. Tive que me segurar para não ver suas redes sociais, essa janela da vida que sempre podemos espiar.

Meus amigos não acreditaram quando disse isso. Eles também achavam que eu já tinha te esquecido. Acho que no fundo, todos nós já tínhamos te esquecido, menos o meu coração. Que fez questão de te trazer de volta pra minha realidade.

Pelo menos para a realidade das janelas de ônibus, nas quais passamos vários minutos do nosso dia encarando o nada e pensando na vida. Mas fiquei me perguntando até que ponto isso não é uma carência ou invés de saudade? Vai saber.

Só espero que, assim como você voltou à minha memória de repente, se vá assim também.

Agnes Martins

Nascida e criada em Belo Horizonte, Agnes, é formada em publicidade e propaganda com pós em Marketing e Comunicação. Geminiana, com ascendente em aquário e vênus em áries. Ama assistir seriados, ler livros e escrever sobre tudo nas horas vagas.

Deixe uma resposta