O que eu queria falar sobre você

[Leia escutando Here Without You – 3 Doors Down]

Fiquei encarregada de falar sobre você. Contar quais eram seus gostos, suas manias, seus medos e muito mais. Só que quando eu comecei a escrever, tudo que conseguia pensar era no seu cheiro, na sua risada, no seu cabelo bagunçado pela manhã e na maneira que você me fazia sentir segura. 

Isso foi tudo que ficou guardado em mim sobre você.

Seu cheiro era doce e forte ao mesmo tempo. E eu nunca consegui descobrir qual era seu perfume. Não foi por falta de perguntas, você simplesmente nunca me contou e eu nunca senti o mesmo cheiro depois. Seu perfume ficou grudado na minha memória e sempre que me lembro de você, tenho a sensação de sentir seu perfume outra vez. Mas é só uma sensação.

Sua risada ecoava pelo ambiente, mas não era uma risada escandalosa, ela era forte e contagiava quem estivesse por perto. Me lembro de todas as vezes que escutei você rir. E sabe qual dia ficou guardado na minha memória? Aquele em que estávamos na cozinha, tentando preparar o jantar pro seus pais, você ria de todas as coisas que fazíamos de errado. No final, a cozinha ficou mais bagunçada do que a comida ficou boa. Mas nós não ligamos pra isso, porque nossa tarde tinha sido incrível só por causa desse desastre.

E o seu cabelo bagunçado pela manhã… Ah, o seu cabelo. Eu me divertia só de olhar pra eles. Me lembro das manhãs que te observei dormir, seu rosto emanava a tranquilidade que você sentia e seu cabelo, completamente bagunçado, te deixava com um ar mais sereno ainda. Momentos como esse ainda estão guardados na minha memória. 

E por último, a segurança que você passava. Eu sabia que o mundo poderia acabar lá fora, mas se estivéssemos juntos, você me protegeria de tudo. Acredito que esse sentimento tenha sido mútuo durante o nosso tempo juntos. Eu sabia que ali, eu era a que mais dependia de você. Mas no final das contas, sem que eu percebesse, fui aprendendo a me soltar desse porto. Ainda bem, né?!

Agora, olhando pra trás, vejo quantas coisas boas passamos juntos. Do dia que nos conhecemos até o dia em que você partiu. Falar de você sem chorar ainda tem sido um desafio. Entretanto, tenho feito o possível para não chorar – pelo menos na frente das pessoas. E sei, que eu não conseguiria falar sobre você em apenas um texto. E, pra falar a verdade, nem sei se as pessoas iram compreender a sua essência tão bem sem poder te conhecer.

Me pediram para falar sobre você, mas no final das contas fiquei perdida em meio as nossas lembranças. E eu só me senti perdida assim uma vez, no dia em que você partiu. 


Agnes Martins

Nascida e criada em Belo Horizonte, Agnes, é formada em publicidade e propaganda com pós em Marketing e Comunicação. Geminiana, com ascendente em aquário e vênus em áries. Ama assistir seriados, ler livros e escrever sobre tudo nas horas vagas.

Deixe uma resposta