DIA 02 – Se não fosse assim, não seríamos nós

Leia ouvindo – Singular, Anavitória

Ontem foi um dia tão bom. Nós saímos, nos divertimos e nos conhecemos ainda mais. E enquanto observo você dormir, começo a pensar como duas pessoas tão diferentes e complexas conseguiram se completar tanto.

Lembro do dia em que nos conhecemos. Foi no meu aniversário, você lembra? Estávamos todos no bar, eu com os meus amigos e você com os seus. Música alta, gente bebendo. A barulheira das conversas eram silenciadas pela sua risada. Nós já tínhamos trocado olhares, mas só isso aconteceu durante a noite inteira. Até que fui pagar a conta, você estava lá no caixa, com aquele sorriso de tirar o fôlego.

Não lembro qual o assunto, mas naquele dia trocamos nossos números e, a partir daí, começamos a trocar mensagens e mais mensagens. Primeiro encontro, segundo encontro, até que começamos a namorar. E, desde então, cada dia tem sido uma nova descoberta. Eu ainda não acredito que encontrei alguém que ri das minhas piadas idiotas e que sempre percebe quando eu não quero conversar. E quando isso acontece, você só me abraça, como se quisesse me proteger de tudo que está ali, fora do seu abraço.

Enquanto observo você dormir, vejo quanta coisa já aconteceu desde o dia que nos conhecemos. De uma maneira tão singular, formamos um plural. Nós. E quando você acordar sei que teremos mais um dia para nós conhecermos melhor.

E se não fosse assim, não seríamos nós.

bannerbeda20163

Agnes Martins

Nascida e criada em Belo Horizonte, Agnes, é formada em publicidade e propaganda com pós em Marketing e Comunicação. Geminiana, com ascendente em aquário e vênus em áries. Ama assistir seriados, ler livros e escrever sobre tudo nas horas vagas.

Deixe uma resposta