Que seja infinito enquanto dure

Leia ouvindo – Give me love, Ed Sheeran

Por um momento eu acreditei que tudo poderia dar certo. Que as brigas e o silêncio não seriam o nosso fim. Eu queria acreditar que éramos perfeitos juntos. E que em todos os momentos em que sentávamos um de frente para o outro, com sorrisos tímidos e conversas sem fim, seriam instantes que durariam para sempre. Mas não durou.

Eu queria acreditar que poderíamos passar por tudo sem chegar ao fim da linha, mas nós chegamos. Chegamos ao fim dessa etapa que era tão boa, tão infinita. Sabe quando dizem “que seja infinito enquanto dure”? Isso serviu perfeitamente para nós dois. Foi infinito. Até que chegou ao fim. E eu quis acreditar que era apenas uma fase, que nós nos veríamos novamente e que tudo voltaria ao normal. Mas não voltou.

E, enquanto eu ainda me recuperava de ficar sem você, já tinha outro alguém na sua vida. E doeu ver isso. Doeu perceber que você tinha me superado tão rápido, e enquanto isso, eu ainda sentia sua falta. Falta de nós dois. E da forma mais dura, eu tive que aprender a ficar sem você. Primeiro, deletei você das minhas redes sociais. Depois, o seu número da minha agenda. E por último, todas as nossas lembranças, as fotos, as cartas e os presentes. Tudo.

Às vezes, alguém me conta algo sobre você e, por mais que eu finja desinteresse, ainda é difícil escutar isso sem sentir saudade. E confesso, que falar de você ainda machuca, mas quanto mais o tempo passa, mais essa dor vai diminuindo. E vou percebendo, que cada vez mais, eu vou superando o vazio que você deixou na minha vida.

Agnes Martins

Nascida e criada em Belo Horizonte, Agnes, é formada em publicidade e propaganda com pós em Marketing e Comunicação. Geminiana, com ascendente em aquário e vênus em áries. Ama assistir seriados, ler livros e escrever sobre tudo nas horas vagas.

0 Replies to “Que seja infinito enquanto dure”

  1. Lindo o texto e muito triste! É muito ruim passar por isso!

    1. É bem ruim mesmo, mas o importante é que passa! <3
      Que bom que você gostou do texto, Aline. Obrigada! 😀

Deixe uma resposta