Deixei a porta aberta

Eu deveria fugir de você. Correr. Ir embora. Partir sem nunca mais olhar pra trás. Mas eu não o faço. Não vou embora, não junto minhas coisas e saio da sua casa.

Eu só fico aqui. Esperando você voltar. Sei que sou boba de pensar assim, sei que o nosso trem já partiu dessa estação sem mim. Mas eu fico aqui, esperando você voltar. Olho pra bagunça que você deixou na minha vida. Como tudo está quebrado na sala de estar, que eu chamo de coração.

Eu deveria me levantar daqui e ir embora. Mas eu fico. Fico nesse sentimento que ainda me deixa quente por dentro, que faz as borboletas rodopiarem de alegria, que deixa minhas pernas bambas e me faz sentir aquela pontadinha de ciúmes. Eu sei que deveria partir. E eu vou. Mas não agora. Nesse momento, irei aproveitar um pouquinho mais do seu amor. Porque quando eu partir, não pretendo voltar nunca mais. E mesmo que você apareça e me faça sentir as mesmas coisas, eu vou me lembrar disso. Dessa bagunça que você deixou para eu limpar.

Vou deixar a porta aberta, mas não entra não. Ela está aberta pra quando eu for partir e pegar o trem na próxima estação.

____________________________________________________________________________

por Agnes Martins Follow my blog with Bloglovin

Agnes Martins

Nascida e criada em Belo Horizonte, Agnes, é formada em publicidade e propaganda com pós em Marketing e Comunicação. Geminiana, com ascendente em aquário e vênus em áries. Ama assistir seriados, ler livros e escrever sobre tudo nas horas vagas.

Deixe uma resposta